Franquia de bilhão: a história e as curiosidades dos Minions

Publicado em 02/07/22 05:00

Minions 2: A Origem de Gru, nova animação da Universal Pictures, estreia nas telonas do Brasil nesta quinta-feira (30).

Dando sequência a Minions (2015), primeiro derivado da trilogia Meu Malvado Favorito, o longa explora a infância de Gru em plena década de 70, acertando em uma trilha sonora saudosista e piadas divertidas, que arrancam risadas de crianças e adultos.

É claro que o amado vilão Gru, dublado novamente na versão brasileira por Leandro Hassum, é um grande destaque da trama, numa história que explica o porquê e como ele se tornou um gênio do mal.

Mas os fiéis e engraçados ajudantes do personagem dividem o protagonismo com êxito, e a origem da já conhecida parceria ajuda a construir um tom mais assertivo do que o visto no longa antecessor.

Desde a estreia de Meu Malvado Favorito (2010), os Minions roubam a cena e cativam fãs por onde passam. Não à toa, o primeiro longa focado nos personagens garantiu a maior bilheteria da franquia, arrecadando mais de US$1,1 bilhão nos cinemas mundo afora.

Conheça 7 curiosidades sobre a criação desses personagens, que fizeram história no cinema:

1 | INSPIRAÇÃO NOS CLÁSSICOS

Pierre Coffin e Chris Renaud, cocriadores dos Minions, revelaram que os ajudantes amarelos foram inspirados em diversos personagens do cinema e da televisão.

Os Oompa Loompas, que trabalham com Willy Wonka em A Fantástica Fábrica de Chocolates (1971), foram alguns deles. Animações clássicas da Warner Bros., como os desenhos animados de Pernalonga, Piu-piu e Frajola, e o Jawas de Star Wars também serviram como base para a criação dos Minions.

2 | OS MINIONS ESTAVAM DE FORA DO ROTEIRO ORIGINAL

De acordo com o Los Angeles Times, o primeiro script de Meu Malvado Favorito não contemplava os pequeninos ajudantes de Gru.

Eles foram criados posteriormente, na tentativa de humanizar o protagonista. Originalmente, Gru seria um vilão gótico e carrancudo, acompanhado de ogros sombrios. Em entrevista, Pierre Coffin, diretor da franquia, explicou a mudança:

"Continuamos descobrindo que quanto mais bobo, melhor. Então os Minions, como esses personagens infantis e irresponsáveis, ajudam no apelo do Gru. Todos eles o amam da mesma forma que as crianças amam, incondicionalmente e sem dúvidas, seus pais. E isso instantaneamente deu a ele alguma simpatia, porque esses carinhas realmente gostavam dele".

Minions 2: A Origem de Gru já está´nos cinemas - Reprodução - Reprodução
Minions 2: A Origem de Gru já está´nos cinemas
Imagem: Reprodução

3 | TODOS OS MINIONS SÃO DO GÊNERO MASCULINO

Embora muitos tenham essa dúvida, todos os Minions são "meninos". Em entrevista ao The Wrap, Coffin explicou o motivo da escolha:

"Vendo como eles são bobos e estúpidos, eu simplesmente não conseguia imaginar os Minions sendo garotas", disse o cineasta. Ele também afirmou que, para tristeza dos fãs, as criaturas são incapazes de se reproduzir.

4 | A VOZ DO DIRETOR

Além de ser um dos criadores, Pierre Coffin também é o responsável por dar voz aos Minions.

Em Meu Malvado Favorito, Chris Renaud atuou ao lado do cineasta na função. Já no primeiro filme solo dos personagens, Coffin empresta sua voz para as 899 versões diferentes dos Minions na animação.

5 | ELES TÊM UM IDIOMA PRÓPRIO

Sim, banana parece ser a palavra favorita dos Minions, porém, eles falam um idioma específico, o minionês.

Criado especialmente para a animação, ele mistura palavras de diversas línguas diferentes, como o inglês, coreano, espanhol, francês e italiano.

6 | OS MINIONS SÃO IMORTAIS

Nas histórias anteriores, descobrimos que os Minions existem desde "o início dos tempos", sobrevivendo por milhões de anos antes de, enfim, encontrarem-se com seu líder favorito, Gru.

Desde então, a dúvida sobre o tempo de vida dessas criaturas passou a existir, mas Brian Lynch, roteirista dos filmes, confirmou em seu Twitter: sim, o que suas histórias mostram é um fato, e os Minions não morrem.

7 | RECORDE PARA AS ANIMAÇÕES

Minions (2015) não é apenas a maior arrecadação da franquia - o longa também foi responsável por atingir uma marca histórica para a Illumination Entertainment, estúdio que o criou.

A animação foi a primeira a quebrar a hegemonia Disney/Pixar e ultrapassar US$1 bilhão em bilheteria nos cinemas. Viva os Minions!

Fonte: UOL Cinemas // Mariana Assumpção