Oscar: indicados serão considerados trabalhadores essenciais para governo

Publicado em 07/04/21 09:00

Os indicados ao Oscar 2021, seus convidados e os trabalhadores necessários para a montagem da cerimônia receberão um documento governamental atestando que são "trabalhadores essenciais", segundo a Variety.

O documento vai permitir que os envolvidos na festa da Academia circulem livremente por Los Angeles (EUA) para eventos relacionados ao Oscar — o que inclui tanto a cerimônia em si quanto ensaios (para as performances musicais) e "outras atividades promovidas pelos organizadores".

A qualificação como "trabalhadores essenciais" se dá, essencialmente, porque a cidade de Los Angeles considera funcionários envolvidos em filmagens de longas-metragens e séries de TV nesta categoria. Os produtores do Oscar 2021 insistem que a cerimônia deste ano "será gravada como um filme".

Em comunicado à Variety, a Academia reafirmou que está implementando uma quarentena obrigatória de duas semanas para qualquer pessoa que vá a Los Angeles especialmente para o Oscar, "capturando assim o risco de contaminação dos convidados".

Além disso, todos os indicados e seus convidados deverão passar por pelo menos cinco testes de coronavírus administrados pela própria Academia — dois após chegarem à cidade, e três na semana da cerimônia.

O Oscar 2021, que será a 93ª edição da cerimônia, está marcado para 25 de abril.

Riz Ahmed, indicado por 'O Som do Silêncio', terá que viajar do Reino Unido para os EUA para o Oscar - Divulgação - Divulgação
Riz Ahmed, indicado por 'O Som do Silêncio', terá que viajar do Reino Unido para os EUA para o Oscar
Imagem: Divulgação

Fonte: UOL Cinemas // UOL