Katharine Hepburn

Katharine Houghton Hepburn (Hartford, 12 de maio de 1907 — Fenwick, 29 de junho de 2003) foi uma atriz estadunidense. A carreira de Hepburn em Hollywood durou mais de 60 anos. Ela era conhecida por sua independência obstinada, personalidade espirituosa e franqueza, cultivando uma personalidade de tela que combinava com essa imagem pública, o que a fez interpretar regularmente mulheres sofisticadas e com muita força de vontade. Seu trabalho foi em uma variedade de gêneros, indo da comédia ao drama literário, o que lhe rendeu vários feitos, incluindo quatro prêmios Oscar (todos de melhor atriz – mais do que qualquer outro artista), um Emmy e indicações para um Grammy e dois Prêmios Tony; o que a torna uma das poucas artistas a receber indicações para todos os quatro principais prêmios de entretenimento. Em 1999, Hepburn foi eleita pelo Instituto Americano de Cinema como a maior estrela feminina do cinema clássico de todos os tempos.Criada em Connecticut por pais ricos e progressistas, Hepburn começou a atuar enquanto estudava na Bryn Mawr College. Depois de quatro anos no teatro, críticas favoráveis a seu trabalho na Broadway trouxeram-lhe a atenção de Hollywood. Seus primeiros anos na indústria cinematográfica foram marcados por sucessos, incluindo um Oscar por sua atuação em "Manhã de Glória" (1933), mas foi seguido por uma série de fracassos comerciais que culminaram no fracasso de bilheteria elogiado pela crítica "Levada da Breca" (1938). Hepburn planejou seu próprio retorno, comprando seu contrato com a RKO Radio Pictures e adquirindo os direitos do filme "Núpcias de Escândalo", que vendeu com a condição de ser a estrela principal. A produção foi um sucesso de bilheteria e lhe rendeu uma terceira indicação ao Oscar. Na década de 1940, foi contratada pela Metro-Goldwyn-Mayer, onde sua carreira se concentrou em uma aliança com Spencer Tracy, que durou 26 anos e nove filmes, e se estendeu a um caso fora das telas.

Hepburn se desafiou em sua carreira, ao participar de produções teatrais shakespearianas e uma série de papéis literários. Ela encontrou um nicho interpretando solteironas de meia-idade, como em "Uma Aventura na África" (1951), ao lado de Humphrey Bogart, uma persona que o público abraçou. Hepburn ganhou mais três Oscars por seus trabalhos em "Adivinhe Quem Vem Para Jantar" (1967), "O Leão no Inverno" (1968) e "Num Lago Dourado" (1981). Henry Fonda ganhou seu único Oscar de melhor ator trabalhando com Hepburn em "On Golden Pond", assim como James Stewart em "The Philadelphia Story", e Bogart em "The African Queen". Na década de 1970, começou a aparecer em telefilmes, que mais tarde se tornaram seu foco principal. Fez sua última aparição nas telas aos 87 anos. Após um período de inatividade e problemas de saúde, Hepburn morreu em 2003, aos 96 anos.

Hepburn evitou a publicidade de Hollywood e se recusou a se adequar às expectativas da sociedade em relação às mulheres, usando calças antes de estarem presentes na moda feminina. Ela foi brevemente casada quando jovem, mas depois disso viveu de forma independente. Com seu estilo de vida não convencional e personagens independentes a quem deu vida nas telas, Hepburn personificou a "mulher moderna" nos Estados Unidos do século 20, e é lembrada como uma importante figura cultural.