Sobrinha-neta de Walt Disney diz que pagamento a Robert Iger é "indecente"

Publicado em 24/04/19 11:00

Em um artigo de opinião publicado na tarde de ontem no jornal The Washington Post, a sobrinha-neta de de Walt Disney, Abigail Disney, escreveu que o pagamento de US$ 65 milhões (R$ 260 milhões) em 2018 para o CEO Robert Iger de "indecente".

O texto é uma resposta a repercussão de um tweet feito por ela no domingo. No Twitter, defendeu cortes em bônus dos executivos com o objetivo de aumentar os salários mais baixos dos outros funcionários.

"Isso [o pagamento de bônus] é 1.424 vezes o salário médio de um trabalhador da Disney. Para colocar em contexto, em 1978, o CEO médio ganhava cerca de 30 vezes o salário típico de um trabalhador. Desde 1978, o pagamento do CEO cresceu 937%, enquanto o salário de um trabalhador médico cresceu apenas 11,2%", escreveu Abigail em seu artigo no Washington Post. "Esse crescimento da desigualdade afetou todos os cantos da vida americana", completou.

A executiva foi além e revelou que a Disney deu a mais de 125 mil funcionários um bônus de US$ 1 mil em 2018, mas gastou US$ 3,6 bilhões para "comprar ações de votla para elevar o preço de suas ações e, assim, enriquecer seus acionistas".

Abigail terminou seu artigo sugerindo que os líderes da Walt Disney recompense todas as pessoas que fazem a empresa o sucesso que ela é, "ajudando a reconstruir a classe média americana e respeitando a dignidade dos homens e mulheres que trabalham tão duro quanto eles para fazer a Disney a companhia incrível que ela é".

Fonte: UOL Cinemas // Felipe Branco Cruz