Qual a relação entre a morte de Chico Xavier e o penta mostrada em filme?

Publicado em 30/06/22 18:00

O médium Francisco Cândido Xavier, conhecido como Chico Xavier, dizia para amigos e pessoas próximas que queria desencarnar no dia em que o povo brasileiro estivesse muito feliz. Foi o que aconteceu, segundo mostra o filme "Chico Xavier", lançado em 2009.

Há exatos 20 anos, por volta das 19h30 do dia de 30 de junho de 2002, ele morreu. Justamente no dia que o Brasil foi pentacampeão da Copa do Mundo Masculina de 2002, realizada no Japão e na Coreia do Sul, e dez horas após o apito final e consagração da equipe de Scolari.

"Ele sempre dizia que ia desencarnar ou morrer no dia que o Brasil estivesse todo em festa, então não ia ter tempo para pensar na morte dele. E realmente foi assim", falou Eurípedes Higino, filho de Chico Xavier, à TV Integração, afiliada da TV Globo, em entrevista resgatada por reportagem especial exibida em 2017.

A coincidência do que Chico Xavier dizia para os amigos e o fatídico dia da última vez que o Brasil foi campeão de uma Copa do Mundo da FIFA (Federação Internacional de Futebol) é citada nos minutos finais do filme dirigido por Daniel Filho.

"[Chico Xavier] Faleceu aos 92 anos às 19h30 do dia 30 de junho de 2002. Dez horas depois da seleção do Brasil conquistar o pentacampeonato na Copa do Mundo de Futebol. O povo brasileiro estava feliz", foram três frases que apareceram na tela.

Momentos antes, o longa recordou a obra do médium que escreveu 412 livros psicografados, vendeu mais de 40 milhões de exemplares e foi traduzido para 33 idiomas, contando ainda com 30 livros em braile.

Contudo, Chico Xavier sempre negou a autoria de tais livros, nunca tendo recebido direitos autorais. O filme biográfico recorda também que toda a renda das vendas das obras foi revertida para instituições beneficentes.

1 - Reprodução/ Globoplay - Reprodução/ Globoplay
O filme biográfico "Chico Xavier" está disponível na plataforma de streaming da Globo, o Globoplay
Imagem: Reprodução/ Globoplay

Fonte: UOL Cinemas // Caio Santana