Liga da Justiça | Gal Gadot e Jeremy Irons tiveram tensões com Joss Whedon

Publicado em 06/04/21 15:00

Novas informações sobre o comportamento abusivo de Joss Whedon nos bastidores de Liga da Justiça foram reveladas em artigo do THR focado em Ray Fisher. Além das queixas já públicas do intérprete do Ciborgue, a situação tensa no set do longa incluiu ainda brigas com Jeremy Irons e Gal Gadot. Enquanto o conflito com Irons não foi detalhado, uma fonte anônima da THR explicou que a atriz de Mulher-Maravilha e a diretora do filme solo da heroína, Patty Jenkins, chamaram uma reunião com a diretoria da Warner Bros para expressar preocupações com o direcionamento da produção de Whedon. 

Os motivos por trás da briga envolvem falas que Gadot não concordava, e um sentimento de que a personagem retratada em Liga da Justiça contrastava da Mulher-Maravilha dos filmes solo. Segundo uma testemunha da produção, Whedon se pronunciou nos bastidores sobre estar cansado de lidar com Gadot. "Ele disse que era o roteirista e que ela calaria a boca e falaria as falas, porque ele poderia fazer ela parecer incrivelmente burra no filme".

Questionada sobre os acontecimentos, Gadot disse apenas que "seus problemas com Whedon e a Warner Bros foram resolvidos de maneira oportuna".

O artigo da THR foca na história completa das alegações contra Joss Whedon, iniciada por Ray Fisher. O ator diz saber que não conseguirá trabalhar em paz após as denúncias feitas contra o estúdio, mas que estava disposto a se expor. "Se eu não consigo responsabilizá-los, pelo menos faço com que as pessoas saibam com quem estão lidando", concluiu. 

Entenda o caso

Em julho de 2020, Ray Fisher acusou Joss Whedon de ter uma postura abusiva no set de Liga da Justiça, dizendo que ele foi apoiado em tais atos por Geoff Johns e Jon Berg. Algumas semanas depois, o ator disse que estava coletando informações contra o diretor, que recebeu diversas acusações recentemente, incluindo de atrizes de Buffy, o roteirista de Firefly e das equipes das séries Buffy e Angel.

Em meio a tudo isso, Fisher começou a falar também contra a Warner, dizendo que o presidente da DC Films Walter Hamada pediu para ele "pegar leve" com Geoff Johns em suas queixas. Uma investigação interna foi aberta para apurar as acusações do ator e, em dezembro, a WarnerMedia disse que concluiu o processo e que "ações corretivas" seriam tomadas, sem divulgar maiores detalhes.

Com todo o caso, surgiu a dúvida sobre a volta de Ray Fisher ao papel de Ciborgue nos cinemas. O ator está na versão do Zack Snyder de Liga da Justiça, mas já confirmou que não vai aparecer no filme solo do Flash, como estava previsto.

Whedon assumiu as filmagens de Liga da Justiça depois da saída de Snyder da direção por problemas familiares. A reação negativa em torno do filme estimulou pedidos pela versão original do longa, já que muito material planejado pelo diretor não entrou na versão final. Após muito tempo, a Warner confirmou o lançamento do Snyder Cut, que já está disponível para aluguel digital no Brasil.

Fonte: Omelete // Julia Sabbaga