Warner rejeita ofertas por Coyote vs. Acme e coloca futuro do filme em xeque

Publicado em 09/02/24 17:00

O destino de Coyote vs. Acme continua em xeque. Após ser engavetado pela Warner Bros., o projeto parecia ter escapado do destino cruel com o anúncio de que o estúdio ouviria ofertas de concorrentes como Netflix, Paramount e Amazon Prime interessados em adquiri-lo. O jogo, no entanto, virou mais uma vez.

Segundo informações do TheWrap, a Warner recusou todas as ofertas pela aquisição do longa. Fontes ouvidas pela publicação apontam que o estúdio pediu entre US$ 75 e US$ 80 milhões pelos diretos de exibição de Coyote vs. Acme, valor que não se aproximou do oferecido pelos concorrentes.

Ainda de acordo com o site, a intenção do estúdio era esperar o "prazo" para as ofertas se esgotarem para simplesmente jogar o filme no "lixo". Desde o início, o projeto teria o mesmo destino de Batgirl, que foi descartado mesmo com as filmagens finalizadas. No caso de Coyote vs. Acme, a boa recepção do longa em exibições testes para o público fez com que os chefões da Warner repensassem a decisão.

O CEO da Warner Bros David Zaslav sequer teria assistido ao filme, enquanto Michael De Luca e Pam Abdy, presidentes do Warner Bros. Motion Picture Group (braço cinematográfico do estúdio) viram apenas um corte inicial do projeto, mesmo com seguidas exibições testes e elogios do público presente. De acordo com uma fonte próxima a Coyote vs. Acme, livrar-se de um filme totalmente finalizado tornou-se "um meio aceitável de lidar com um problema".

Questionada, a Warner não confirmou as informações. Por enquanto, Coyote vs. Acme continua no limbo e pode ter o mesmo destino de Batgirl.

Coyote Vs. Acme, que teria no elenco John Cena, Will Forte (Corram Que o Agente Voltou) e Lana Condor (Para Todos os Garotos que Já Amei), iria acompanhar Wile E. Coiote, dos Looney Tunes. O cancelamento foi anunciado em novembro do ano passado, com as filmagens já encerradas. Pessoas que já viram o filme em exibições-teste afirmam que o senso de humor se aproxima ao do excelente Uma Cilada para Roger Rabbit (1988).

Conforme a sinopse oficial, "após produtos Acme falham com ele por uma última vez em sua busca obstinada do papa-léguas, Wile E. Coiote contrata um advogado de outdoor (Forte) para processar a corporação Acme. O caso coloca Wile e seu advogado contra o antigo chefe do representante legal (Cena), mas uma crescente amizade entre homem e desenho fortalece uma determinação para vencer".