Infidelidade, agressão: Como Isis deu vida à difícil trajetória de Tereza em Simonal

Publicado em 07/08/19 05:00

Em uma das cenas mais marcantes de Simonal, cinebiografia do cantor brasileiro que chega aos cinemas hoje, vemos o personagem título (Fabricio Boliveira) sendo confrontado pela esposa, Tereza (Isis Valverde), sobre um papel guardado no bolso de uma de suas calças, rabiscado com o nome e o telefone de outra mulher. A briga que se segue é observada de perto pelo filho primogênito do casal.

Durante o filme, outros momentos de conflito entre os dois pontuam a trajetória de ascensão e queda de Simonal. Tereza sacrifica sonhos e ambições para se tornar dona de casa, encara a infidelidade do marido enquanto cria três filhos dele, cai em depressão, e, em ao menos um incidente mostrado no filme, é vítima de violência doméstica.

Em entrevista ao UOL, Isis Valverde confessou que sua visão sobre Tereza mudou após as filmagens, quando se tornou mãe. "Aquele amor pelas crianças segurou o casamento, de alguma forma. Ela estava grávida quando pegou ele em situações chatíssimas, e isso mexe com a gente. Faz a gente desistir de algumas coisas, pensar: 'Por que eu vou lutar? Meu filho está aqui'. O filho faz você abrir mão, e você lutar, por coisas que você jamais imaginaria", comentou.

A cena em que Simonal agride Tereza foi uma das mais complicadas das filmagens. Valverde e Boliveira já contracenaram antes, em Faroeste Caboclo (2013), mas a química estabelecida entre eles foi testada pelo momento tenso no set.

"Foi uma das cenas mais difíceis de encontrar uma naturalidade, um lugar. Tanto no emocional como no físico. Ele [dizia]: 'Mas eu vou te acertar, você vai cair da cadeira'. E eu falava: 'Mete a mão!'. E ele: 'Não, mas...' . A gente ficou travando, e eu também não sabia como reagir, porque nunca tinha passado por uma situação daquela", descreveu Isis.

Boliveira contou que seu trabalho na gravação foi se colocar no lugar da parceira de cena. "Precisou de muita confiança. É muito difícil, hoje em dia, para uma mulher passar por estas situações, em que o cara está sendo realmente machista", disse Boliveira. "Para a Isis, esta mulher livre, independente, se colocar naquela situação [é muito difícil]. Precisou de muito apoio".

Isis Valverde e Fabrício Boliveira em momento tenso do filme Simonal - Divulgação/Paprica Fotografia
Isis Valverde e Fabrício Boliveira em momento tenso do filme Simonal Imagem: Divulgação/Paprica Fotografia

Uma mulher "invisível"

Retratados no filme, os filhos de Tereza e Simonal também estavam presentes nos bastidores. Simoninha e Max de Castro, ambos músicos como o pai, compuseram a trilha sonora de Simonal. Em entrevista ao UOL, os dois destacaram o retrato de Tereza, e a performance de Isis Valverde, como um dos elementos mais tocantes do projeto.

A atriz não conheceu a personagem real, mas contou com as memórias e sinceridade dos dois e de Patrícia, a terceira filha do casal, para construir a personagem. "Foi um presente que eu recebi como atriz, naquele momento em que eles abriram o coração, sentaram ao nosso redor e começaram a contar histórias como se a gente não estivesse ali. Não existia essa coisa de 'ah, isso aqui não pode falar'. Foi tudo exposto", contou.

"O filme eternizou esse papel dela na nossa história, na nossa vida", definiu Max. "Que requinte de sofisticação do destino, também, ela ter passado por tudo o que passou e agora, no final da vida dela, aos 70 e poucos anos, a Isis Valverde estar no cinema a interpretando. Eu acho isso uma coisa muito bonita".

Trailer de "Simonal"

UOL Entretenimento

Fonte: UOL Cinemas // Caio Coletti