Sexualidade e sumiço da TV: 'Ligue Djá' revela segredos de Walter Mercado

Publicado em 08/07/20 05:00

Mucho, mucho, mucho amor.
Walter Mercado, como ele se despedia do público em seu programa na TV

Vidente, milagreiro, profeta. Extraterrestre. Maior astrólogo do mundo. Rei dos memes. Quem foi Walter Mercado?

No documentário "Ligue Djá: O Lendário Walter Mercado", que entrou hoje (8) no catálogo da Netflix, os diretores Cristina Costantini e Kareem Tabsch revisitam a trajetória do consultor esotérico de Porto Rico que fez muito sucesso nos anos 1990 e no início dos anos 2000 e que ficou conhecido no Brasil pelo bordão "ligue djá" nos comerciais de TV.

Assista ao trailer de "Ligue Djá", da Netflix

"Walter dos Milagres"

No documentário, Mercado é descrito como uma "força de otimismo" capaz de mobilizar milhões de espectadores pelo mundo, que paravam em frente à TV para acompanhar o papa do zodíaco e o que ele tinha a dizer sobre cada signo.

Siga seu coração. Ele jamais se engana.

Para entender a fama de Mercado como curandeiro é preciso relembrar as origens do astrólogo, que nasceu em 1932, no interior de Porto Rico, em uma região agrícola. A criança tímida e sonhadora teria pegado um pássaro desfalecido e soprado, fazendo-o ressuscitar. O milagre correu pelo vilarejo.

As pessoas no vilarejo batiam na porta da minha casa e pediam à minha mãe para ver Walter. Minha mãe me pôs numa cadeira, e as pessoas me tocavam. Virei o 'Walter dos Milagres'.

A reputação de mago ou santo acompanhou Walter Mercado, e ele era seguido por multidões, que o comparavam até mesmo ao papa.

Ligue djá para Walter Mercado

O anjo virou demônio?

O filme também retrata a disputa de Walter Mercado com seu ex-agente, Bill Bakula, que era quase como se fosse da família, tamanho era o afeto do astrólogo por ele. Este é um dos momentos mais difíceis da vida Walter, um "pesadelo", em suas palavras. Por seis anos, os dois travaram uma intensa briga na Justiça.

Bill Bakula era meu anjo. Ele foi enviado por Deus para que eu e minha mensagem de amor fôssemos conhecidos e compreendidos. Ele era muito inteligente. Um mestre.

Walter confiava cegamente no empresário e assinou um contrato dando a Bakula os direitos integrais pelo seu trabalho passado e futuro, além do controle de seu nome e de sua imagem.

O ex-empresário participa do documentário e, em seu depoimento, afirma que o acordo foi assinado com o consentimento de ambas as partes. O afastamento de Walter da TV coincide exatamente com esse período.

Ao fim da batalha, Walter conseguiu recuperar todos os direitos sobre seu nome e sua imagem, mas as consequências, tanto do ponto de vista financeiro quanto emocional, foram devastadoras. Dois dias após a vitória na Justiça, o astrólogo sofreu um infarto, mas conseguiu se recuperar.

Nunca me arrependi de nada na vida. Arrependimento não está no meu dicionário.

Bill Bakula, ex-empresário de Walter Mercado

Sexualidade e visual andrógino

Sem se limitar a um padrão de masculinidade, Walter Mercado encontrava identificação com o público LGBTQ+. Enfrentou a homofobia durante uma época de muito preconceito, enfrentando o conservadorismo. Especulações sobre a sua sexualidade eram frequentes.

Walter Mercado com o assistente Willie Acosta em cena do documentário da Netflix - Divulgação/Netflix - Divulgação/Netflix
Walter Mercado com o assistente Willie Acosta em cena do documentário da Netflix
Imagem: Divulgação/Netflix

O documentário mostra, por exemplo, uma entrevista do "mensageiro das estrelas" para a apresentadora Marília Gabriela, em que ele fala sobre ser confundido com uma mulher. Amigo e assistente de Walter, Willie Acosta o define com um ser andrógino:

Ele tem uma energia feminina. É um andrógino. Parece mulher. Às vezes, parece homem.

O visual andrógino era composto pelo cabelo cuidadosamente penteado e o figurino extravagante, com seus mantos e joias, que lhe conferiam uma aparência que não passava despercebida. Walter brinca ao dizer que seus retratos envelheciam, mas ele rejuvenescia.

"Sexo para mim é espiritual"

O astrólogo não se preocupava de ser chamado de gay a despeito da intensa curiosidade e das especulações da imprensa sobre a intimidade que ele tanto procurava preservar. O documentário da Netflix revela declarações em que ele diz, por exemplo, que era casado com seu público.

Não preciso de uma pessoa para me fazer feliz, para eu ter uma experiência orgástica. Faço sexo com a vida. Faço sexo com tudo. Com as roupas, com a beleza.

O assistente Willie Acosta chegou a ser apontado como amante de Walter, informação que ele nega: "Minha relação com ele é de família. Nunca toquei um dedo em Walter".

Walter Mercado é virgem? Ele responde:

O único que ainda resta.

Dono do bordão

Minha mensagem é extrair a força de dentro deles. Você pode vencer. Acredite em si mesmo.

Walter Mercado rompeu fronteiras e fez grande sucesso em países da América Latina e da Eruopa, além dos Estados Unidos. Ele tinha um quadro no "Primeiro Impacto", do canal Univision, programa cujo formato foi adaptado pelo SBT e é exibido hoje em dia.

No Brasil, Walter ficou mais conhecido como o dono do bordão "ligue djá", porque era assim que ele convidava os telespectadores a se consultarem com ele, por meio do serviço de chamadas 0900.

Mercado morreu no ano passado, em decorrência de uma falência renal. Nas redes sociais, entretanto, o "maior astrólogo do mundo" e sua mensagem de amor permanecem mais vivos do que nunca.

Fonte: UOL Cinemas // UOL