Relembre os planos dos Beatles para adaptar O Senhor dos Anéis para o cinema

Publicado em 31/05/20 18:00

Muito antes do diretor Peter Jackson pensar em levar a Terra Média para os cinemas, os Beatles já haviam cogitado esta ambiciosa tarefa. Depois de lançar Help! e Os Reis do Ié-Ié-Ié (A Hard Day's Night, no original) nos anos 1960, o quarteto de Liverpool tinha ainda um filme para fazer, conforme seu contrato com a produtora United Artists. Para o produtor Denis O'Dell, O Senhor dos Anéis era a obra perfeita para encerrar esse ciclo.

Como bem lembrou Jackson no programa Reunited Apart, o plano era colocar Paul McCartney como Frodo, Ringo como Sam, John Lennon como Gollum e George Harrison como Gandalf. A aventura épica, claro, seria acompanhada por uma trilha sonora original criada pela banda e, se dependesse de Lennon, a direção ficaria a cargo de Stanley Kubrick.

Este, porém, foi o primeiro obstáculo enfrentado pelos Beatles. De acordo com o Screen Rant, Kubrick gostava da obra de J.R.R.Tolkien, mas não acreditava que seria possível fazer um live-action dessa aventura nos anos 1960. Sem o cineasta por trás de Lolita e Dr. Fantástico a bordo, os músicos começaram a perder o interesse no projeto. No entanto, esse não foi o fator decisivo para que o longa nunca tenha saído do papel. O próprio Tolkien, na realidade, barrou a adaptação.

Embora os quatro fossem grandes fãs do escritor, a recíproca não era verdadeira. Como na época Tolkien ainda tinha os direitos sobre seus livros, ele negou a proposta do grupo e o projeto foi enterrado. 

Os três primeiros filmes de O Senhor dos Anéis foram lançados entre 2001 e 2003 e indicados a diversos prêmios, com o terceiro filme, O Retorno do Rei, vencendo o Oscar de Melhor Filme. Já a trilogia de O Hobbit, lançada entre 2012 e 2014, passou por alguns problemas ao longo de sua produção e não conseguiu corresponder às expectativas dos fãs.

Fonte: Omelete // Mariana Canhisares