Radcliffe, Margot , Lawrence: Atores e atrizes que gravaram filmes bêbados

Publicado em 07/04/19 05:00

Gravar um filme pode parecer algo fantástico - e muitas vezes é mesmo. Mas, em algumas ocasiões, é preciso lidar com pressão, ambientes e horários complicados, a timidez de gravar uma cena de sexo, ou até diretores duros no lidar.

Some a isso à compulsão de alguns pelo álcool, e a lista é longa de atores e atrizes que já beberam alguns drinques durante trabalhos no cinema. Há quem tenha tomado só alguns goles para se soltar, os que tinham isso como rotina, mas funcionavam quase normalmente, e os que chegaram a dar perda total (o famoso "PT"), prejudicando suas performances.

Veja abaixo alguns casos, todos eles com atores e atrizes tendo admitido que recorreram a alguns gorós para lidar com situações relativas a filmes em que estavam no elenco:

Reprodução
Cena de "Garotas Selvagens" Imagem: Reprodução

Denise Richards e Neve Campbell em "Garotas Selvagens"

Seminuas, numa piscina às 4h da manhã, prestes e dar o primeiro beijo em uma mulher. Denise Richards e Neve Campbell tinham esse cenário pela frente para gravar "Garotas Selvagens". E acharam que seria uma boa ideia dar um pulo no trailer da gravação. "Foi aí que entraram as margaritas", disse Denise Richards, sobre os drinques que tomaram. A cena tinha um pedido especial. "Geralmente fazemos beijo técnico, mas eles queriam um de verdade. Pensei: 'Ok. Ela tem lábios bonitos'. Era a primeira vez das duas beijando uma mulher".

Divulgação
Imagem: Divulgação

Daniel Radcliffe em filmes da série "Harry Potter"

Ser um ator mirim, no meio de uma franquia cinematográfica com o peso de um "Harry Potter" afetou Daniel Radcliffe. Lá pelo sexto filme da série, o ainda jovem Daniel passou a se apoiar no álcool. "Eu me tornei dependente da bebida para curtir as coisas. Eu dava PT o tempo todo, era algo normal". Radcliffe esclarece: "Eu nunca bebi em um set de 'Harry Potter', mas cheguei lá bêbado algumas vezes. Consigo até apontar as cenas em que eu tinha bebido antes."

Getty Images
Imagem: Getty Images

Olivia Wilde e Anna Kendrick em "Um Brinde à Amizade"

Não poderia se esperar de nada muito diferente de um filme com "brinde" no título, não é? A própria Olivia Wilde confirmou em entrevista ao "Off Camera with Sam Jones", que não só ela, mas o elenco todo costumava encher a cara pra valer. Parte do filme se passava em ambientes que já tinham cerveja, então, por que não beber? O curioso é que Anna Kendrick conta que não sabia disso e, no começo, quando foi tomar um copo do que achou ser água, se deparou com cerveja. "São dez da manhã e tá todo mundo bêbado. Bem-vinda a 'Um Brinde à Amizade'", disseram para ela.

Mary Cybulski/Divulgação
Imagem: Mary Cybulski/Divulgação

Margot Robbie em "O Lobo de Wall Street"

Beber para ter confiança. Não é algo para se orgulhar, é claro, mas Margot Robbie usou o recurso em "O Lobo de Wall Street". Ela contou ao "The New York Times": "Minha primeira cena era próxima de uma porta, totalmente pelada. Era como mergulhar de cabeça e eu estava petrificada. Eu estava tremendo, pensando: 'Não posso fazer isso'". Um integrante da produção ofereceu para ela tequila. "Eu fiquei tipo: 'São 9h da manhã!'". No fim, aceitou tomar três doses, que bastaram para que se soltasse, e o resto virou história.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Jennifer Lawrence em "Passageiros"

Além de Margot, Jennifer Lawrence também já tomou uma dose de coragem. Em seu caso, era uma cena de sexo, algo desafiador para a maioria dos atores e atrizes, especialmente pela primeira vez, diante de uma equipe numerosa. Jennifer contou ao "The Hollywood Reporter" que a cena de sexo com Chris Pratt em "Passageiros" pediu por algumas doses de álcool. "Fiquei bem, bem bêbada". Um dos fatores que complicou a cena para ela foi que Pratt era casado. "Eu pensava: 'O que estou fazendo? Fiquei com uma culpa, o pior sentimento, que afetou meu estômago". A atriz ligou para a mãe, que a tranquilizou sobre o fato de ser apenas uma encenação e só então, calibrada e mais segura, que a atriz conseguiu gravar.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Brad Pitt e Edward Norton em "Clube da Luta"

Uma das curiosidades de "Clube da Luta" é que havia muito improviso durante a gravação, para causar reações espontâneas. Algo que não estava no roteiro original foi uma cena em que o personagem de Edward Norton aparece dando tacadas de golfe. Naquele momento, Norton e Pitt estavam bêbados. Quando o diretor David Fincher os viu ali, resolveu filmar. "Eu me lembro que estávamos semiacabados ali", relembrou Brad Pitt, no DVD com comentários do filme.

Reprodução
Imagem: Reprodução

Martin Sheen em "Apocalypse Now"

Gravar "Apocalypse Now" foi, de fato, apocalíptico. O diretor Francis Ford Coppola trocou o protagonista no início da gravação, e Martin Sheen chegou com o trem andando. E, neste cenário bagunçado, nas Filipinas, ele fez 36 anos e se viu perdido no meio daquele projeto e tomou todas. Segundo o "The Guardian", o problema era uma cena em que tinha de cortar sua mão ao bater em um espelho e espalhar sangue no rosto. "Francis deixou Martin bêbado e fechado em um quarto, falava coisas horríveis, que os homens são todos maus", disse um membro da produção. Era o modo de Coppola tentar colocar o protagonista no clima da cena. Além da bebedeira, Martin Sheen teve um ataque cardíaco semanas depois.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Shia LaBeouf em "Os Infratores"

Como tinha de interpretar um produtor de uísque, Shia LaBeouf levou a coisa a sério em "Os Infratores". Isso quase causou problemas. A colega de cena Mia Wasikowska se assustou com a agressividade de LaBeouf após beber e chamou seu advogado para tentar tirá-lo do filme. Em sua defesa, o ator diz que precisava daquilo. "Eu tinha de estar com aquele olhar e aquela cara, que não rolariam se eu não tivesse bebido".

Divulgação
Imagem: Divulgação

Billy Bob Thornton em "Papai Noel às Avessas"

O enredo de "Papai Noel às Avessas" mostra uma versão degenerada do "bom velhinho". Como vimos nos casos acima, Thornton achou que era melhor dar um toque de realidade à gravação, entornando o caneco para ir gravar. "Para uma comédia, se você precisa interpretar um cara assim, você precisa estar um pouco alto, sabe? Eu estava um pouco bêbado. Você tem de entrar em cena", disse ele, ao "Film 4". O ator ainda diz que beber o ajudou a esquecer o quanto gosta de crianças, para poder tratá-las como seu Papai Noel pedia.

Divulgação/IMDb
Jan-Michael Vincent em "Águia de Fogo" Imagem: Divulgação/IMDb

Jan-Michael Vincent em "No Rest for the Wicked"

Alguns casos têm um lado curioso e até cômico, mas o de Jan-Michael Vincent foi mais dramático. Ele chegou a estar entre os mais famosos de Hollywood, mas à época do filme B "Nor Rest for the Wicked" estava em decadência e só recebia convites fracos. Em "No Rest for the Wicked" Vincent bebia nos bastidores, não conseguia entregar suas falas, mesmo com ajuda dos colegas. Era o começo de uma história que ainda iria mais fundo em drogas e álcool. Por conta do vício, ele perdeu uma perna e tem problemas de memória.

Divulgação
Imagem: Divulgação

Peter O'Toole e Omar Sharif em "Lawrence da Arábia"

Peter O'Toole era famoso por ser um beberrão e tem uma história famosa. Uma noite de sábado, saiu com um amigo para beber e acordou no apartamento de duas mulheres. Disse: "vai ser um domingo duro". E ouviu como resposta: "Já é segunda-feira". Em "Lawrance da Arábia", ficou famosa a cena de Aqaba, em que Sharif estava com medo de cair do camelo em que subiria. Questionado o que faria a respeito, disse: "Vou ficar bêbado". O resultado foi que ambos beberam e Sharif ficou detonado. O'Toole, é claro, conseguiu uma das performances mais marcantes do cinema, à base de uísque com leite (sim, essa é uma combinação real de bebidas).

Reprodução
Richard Burton e Elizabeth Taylor em "Quem Tem Medo de Virginia Woolf?" (1966) Imagem: Reprodução

Richard Burton em "Sob o Bosque de Leite"

O'Toole, citado acima, tinha um grande grupo de amigos, que contava com Robert Shaw. "A gente fazia em público o que o resto só fazia em particular", disse O'Toole, certa vez. Shaw tinha uma relação ruim com a bebida e por conta do vício brigava com a mulher, Elizabeth Taylor. Em "Sob o Bosque de Leite", o diretor Andrew Sinclair admitiu que era duro trabalhar com O'Toole, Burton e Taylor. Burton dizia: "Eu não estou bêbado em seu filme. Estou bebendo só uma garrafa de vodka por dia. Quando bebo, bebo três ou mais".

Divulgação
Imagem: Divulgação

Robert Shaw em "Tubarão"

"Você consegue imaginar ser um ator e levar tudo a sério sem um drinque?", disse Robert Shaw, certa vez. "Beber, para um ator, é um perigo ocupacional que nasce principalmente do medo". Para gravar "Tubarão", Shaw tinha um longo monólogo. Então, perguntou a Steven Spielberg, diretor, se podia tomar algo para quebrar o gelo. Um copo levou ao outro, e Shaw apagou. "Deu 2h da manhã e meu telefone toca. Era Robert. Ele tinha dado PT e não lembrava de nada. Me disse, docemente, mas em pânico: 'Eu te envergonhei? Você vai me dar outra chance?'", contou Spielberg. O ator teve sua chance e conseguiu gravar a cena.

Divulgação
Imagem: Divulgação

John Leguizamo e Bob Hoskins em "Super Mario Bros."

O filme com os heróis dos games Mario e Luigi foi um fracasso e, talvez vendo isso enquanto tinham os roteiros em mãos, os atores John Leguizamo e Bob Hoskins só conseguiram reagir apelando para o álcool. O problema é que em um incidente, Leguizamo quebrou a mão de Hoskins, enquanto dirigia uma van da produção. Eles estavam brincando com a van, e Leguizamo a movimentou bruscamente. A porta de correr se fechou por cima do intérprete de Mario, que acabou tendo inclusive de usar tipoia.

Fonte: UOL Cinemas // Maurício Dehò