Pânico VII | Em carta aberta, demissão de Melissa Barrera é chamada de "censura"

Publicado em 01/12/23 16:00

Mais de 1300 artistas assinaram uma carta aberta endereçada aos setores artísticos e culturais dos países ocidentais, condenando o que foi chamado de "repressão, silenciamento e estigma sobre vozes palestinas e suas perspectivas". Olivia Colman, Emma Seligman (Bottoms), Paapa Essiedu (I May Destroy You), Aimee Lou Wood (Sex Education), Nicola Coughlan (Briderton) estão entre os signatários da carta.

O documento cita a recente demissão de Melissa Barrera de Pânico VII como um dos incidentes categorizados como "censura", mas também cita outros acontecimentos, como cancelamento de eventos na Europa e nos Estados Unidos, tais como apresentações, exibições de filmes, debates e lançamentos de livros.

"Enquanto a catástrofe ocorre, observamos a ausência de solidariedade com o povo palestino vindo das organizações artísticas do Reino Unido", lê um trecho. "Consideramos preocupante, e um indicativo de uma moral dúbia, que expressões de solidariedade, que estão sendo oferecidas a outros povos diante de opressão brutal, não são estendidas à Palestina."

Após a demissão de Melissa Barrera, Pânico VII também perdeu Jenna Ortega. Rumores afirmam que a saída da atriz mais nova se deu por conta da demisão de Barrera, mas, oficialmente, ela teria conflitos de agenda com as filmagens de Wandinha, da Netflix. Agora, o filme vai passar por um reboot criativo total, segundo a Variety.

Com direção de Christopher Landon (A Morte te Dá Parabéns), Pânico VII está nos estágios iniciais de desenvolvimento e ainda não tem data de estreia definida.

*************

Faça parte da nossa comunidade: Temos bastidores no Canal do WhatsApp, entre no debate no Telegram e acompanhe a gente também no YouTube (youtube.com/omeleteve)

Ingressos à venda para a CCXP23, o maior festival de cultura pop do mundo. Compre agora!