O Lobo de Wall Street: Corretor que inspirou filme processa produtora por fraude

Publicado em 24/01/20 12:00

Jordan Belfort, o corretor da Bolsa de Nova York cuja trajetória serviu de inspiração para O Lobo de Wall Street, está processando Red Granite Pictures e seu presidente Riza Aziz. De acordo com a Variety, a ação foi aberta após o escândalo de 2016, em que foi comprovado que a produtora desviou bilhões de dólares de um fundo do governo da Malásia, país que tinha o pai de Aziz como primeiro ministro na época da produção.

Belfort alega ser vítima do esquema, afirmando que não teria vendido os direitos para sua história - publicada nos livros O Lobo de Wall Street e A Caçada ao Lobo de Wall Street - para a Red Granite. Como a empresa não cumpriu com sua palavra de que o dinheiro tinha fontes legítimas, o corretor acredita que é injusto que sigam lucrando com sua biografia. Considerando que o escândalo mancha os direitos por suas memórias, ele está processando a produtora em um valor total de US$ 300 milhões.

Matthew Schwartz, advogado da produtora, comentou o caso de forma ácida, relembrando a trajetória do próprio acusador: “O processo de Jordan Belfort não é nada além de uma tentativa desesperada e irônica de sair debaixo de um acordo que o torne rico e famoso dentro da lei pela primeira vez em sua vida.”

Dirigido por Martin ScorseseO Lobo de Wall Street teve cinco indicações para o Oscar 2014, incluindo Jonah Hill como Melhor Ator Coadjuvante e Leonardo DiCaprio como Melhor Ator. A produção teve a bilheteria mundial de US$ 392 milhões.

Fonte: Omelete // Gabriel Avila