Netflix cancela "O Justiceiro" e "Jessica Jones", que ainda terá 3ª temporada

Publicado em 18/02/19 14:00

A Netflix anunciou nesta segunda-feira (18) que suas duas séries remanescentes da parceria com a Marvel, "O Justiceiro" e "Jessica Jones", estão canceladas. A informação é do "Deadline".

"Jessica Jones" ainda lançará a previamente anunciada terceira temporada, que deve estrear na Netflix ainda neste ano. A segunda temporada de "O Justiceiro", lançada no mês passado, servirá como a última do personagem vivido por Jon Bernthal.

O ator reagiu à notícia no Instagram, agradecendo aos fãs por acompanharem a jornada do anti-herói. "Para todos aqueles que serviram [no exército]. Para todos aqueles que conhecem a dor da perda. Para todos aqueles que amam e entendem Frank [Castle, nome real do personagem] e sua dor. Tem sido uma honra interpretá-lo", escreveu.

O cancelamento dos dois títulos marca o fim da parceria da Netflix com a Marvel, que se iniciou em 2013. Naquele ano, as duas companhias anunciaram a produção de ao menos quatro séries originais.

O primeiro fruto da parceria foi "Demolidor", que estreou em 2015, com Charlie Cox no papel título. A ela se seguiram "Jessica Jones" (com Krysten Ritter), "Luke Cage" (com Mike Colter) e "Punho de Ferro" (com Finn Jones).

Os heróis se juntaram na minissérie "Os Defensores", lançada em 2017. "O Justiceiro" surgiu no mesmo ano, dando ao violento personagem das HQs sua própria série, após aparição na segunda temporada de "Demolidor".

"Somos gratos à Marvel pelos cinco anos desta frutífera parceria, e agradecemos aos fãs apaixonados que seguiram esta história desde o começo", disse a Netflix em comunicado oficial.

Com o cancelamento das séries, o futuro dos personagens no universo Marvel é incerto, mas há esperanças: A Disney planeja o lançamento do seu próprio serviço de streaming, o Disney +, que pode no futuro servir como casa para os heróis.

Além disso, a Marvel recentemente expandiu o seu relacionamento com a plataforma Hulu, que expressou interesse em retomar a produção das séries canceladas. 

Fonte: UOL Cinemas // Caio Coletti