Tom Holland diz que Sony tinha ideia ótima para saída do Homem-Aranha do MCU

Publicado em 25/02/20 16:00

Passado o susto da possível saída do Homem-Aranha de Tom Holland do MCU, o ator se mostra mais aberto a discutir o turbulento período de negociações entre Sony e Disney que decretaram a permanência do Teioso na franquia comandada por Kevin Feige. Em uma entrevista recente à MTV, Holland relembrou o período em que a separação de Peter Parker do restante do MCU era dada como certa, dizendo que a Sony tinha ótimos planos para contornar a mudança de status do personagem – assista acima, a partir de 3:23.

O futuro do Homem-Aranha ainda seria brilhante [apenas] com a Sony e nós tínhamos uma ideia maravilhosa de como fazer a transição para criar um filme dele sem o MCU”, disse o ator, afirmando que a produtora Amy Pascal e o presidente da Sony, Tom Rothman, fariam um filme “do calibre que o Aranha merece”.

Dito isso, fico muito feliz de estar de volta ao MCU e de reunir todo esse time, porque sinto que é onde ele tem que estar”, continuou Holland, que ainda agradeceu Rothman e Bob Iger, presidente da Disney, por envolvê-lo nas negociações. “É a melhor coisa para se gabar. Eu salvei o Homem-Aranha”.

Em agosto, Sony e Disney romperam o acordo que permitia que o Homem-Aranha de Tom Holland continuasse a aparecer no MCU. O desentendimento aconteceu porque o Marvel Studios estava descontente com sua participação nos lucros de produtos relacionados ao Teioso. A Marvel então negociou uma porcentagem maior, mas a Sony, percebendo o potencial financeiro do herói, optou por retomar o controle criativo do herói, tirando Kevin Feige da produção dos longas e o personagem do MCU.

No mês seguinte, após várias idas e vindas, Sony e Marvel chegaram a um acordo e o Homem-Aranha voltou ao MCU. Com isso, as duas empresas produzirão o terceiro filme do herói, que chega aos cinemas em 16 de julho de 2021. Como parte do acordo, o personagem de Tom Holland também poderá aparecer em novos filmes do MCU. A produção será de Kevin Feige, pela Marvel, e de Amy Pascal, com a Pascal Pictures.

Fonte: Omelete // Nicolaos Garófalo