Novo streaming da HBO Max e Discovery+ será lançado em 2023

Publicado em 04/08/22 20:00

Horas depois da Warner Bros. Discovery informar, via assessoria de imprensa, que pretende fundir os streamings HBO Max e Discovery+, a empresa revelou, durante um relatório a acionistas, mais alguns detalhes dessa fusão. De acordo com o informe compartilhado nesta quinta-feira (4), as plataformas devem se unir a partir de do meio de 2023.

De acordo com o planejamento revelado nesta tarde, os dois streamings se unirão aos poucos em cada território, começando pela América do Norte, onde a fusão acontecerá entre junho e agosto do ano que vem. Entre setembro e novembro de 2023, a mudança começará a chegar a usuários da América Latina. Em 2024, será a vez da Europa e da Ásia receberam a "nova" plataforma. Depois disso, a Warner Bros. Discovery buscará alcançar outros territórios. Até lá, os catálogos de ambas devem passar por adaptações para melhor se encaixarem nas novas diretrizes da empresa.

Warner Bros. Discovery
Warner Bros. Discovery/Reprodução

Entre outras coisas, esse período de adaptação de conteúdo inclui a exclusão de algumas produções, originais ou não, da HBO Max, que receberá, em contrapartida, programas da Magnolia Network, emissora da Discovery, e a chegada de alguns títulos da CNN, canal de notícias da Warner, à Discovery+.

A união dos streamings não é a primeira grande mudança promovida pela Warner Bros. Discovery desde a fusão das gigantes do entretenimento. Nos últimos meses, diversos dirigentes importantes da Warner deixaram cargos de chefia. A nova administração também tem revisto sua política de lançamentos, tendo cancelado o filme da Batgirl, cujas filmagens já haviam sido concluídas.

O Omelete agora tem um canal no Telegram! Participe para receber e debater as principais notícias da cultura pop (t.me/omelete).

Acompanhe a gente também no YouTube: no Omeleteve, com os principais assuntos da cultura pop; Hyperdrive, para as notícias mais quentes do universo geek; e Bentô Omelete, nosso canal de animes, mangás e cultura otaku.

Fonte: Omelete // Nico Garófalo