Harry Potter | Tom Felton, o Draco, nega que fama da saga seja um fardo

Publicado em 07/12/21 21:00

Tom Felton, que viveu o por vezes vilanesco Draco Malfoy na franquia cinematográfica Harry Potter, estampa a mais nova edição da revista Square Mile. Em entrevista concedida à publicação, ele falou sobre a saga que completa 20 anos neste ano desde sua estreia em Harry Potter e a Pedra Filosofal (2001). Felton comentou especificamente como é lidar com a fama que veio junto ao trabalho, rejeitando a ideia de que seja um fardo.

"É uma questão comum. Como você lida com o fardo de ser parte de coisas assim? Honestamente? Eu nunca, nunca senti que era um peso a ser carregado. [Mas redes sociais] realmente podem te afetar. Eu tento lidar com elas da melhor forma que posso, realmente. Nós não temos muitos exemplos — considerando quando fizemos, 20 anos atrás, obviamente não havia redes sociais, como há hoje. Não havia nada disso. De repente, se encontrar nesse mundo onde você pode digitar Deus sabe o quê... Eu bani minha mãe de me buscar no Google", brincou Felton.

Recentemente, a HBO Max divulgou um teaser da reunião de elenco da saga, que mostra diversos integrantes da franquia nos cinemas recebendo convites para retornar à Hogwarts. O vídeo, que mantém o clima de mistério do especial, pode ser conferido aqui

Harry Potter 20 anos: De Volta a Hogwarts celebrará os 20 anos de lançamento da série de filme. No especial da HBO Max, os intérpretes Daniel RadcliffeEmma Watson e Rupert Grint se juntarão ao cineasta Chris Columbus e outros membros do elenco de todos os oito filmes de Harry Potter pela primeira vez em uma retrospectiva. O especial estreará na plataforma no Dia de Ano Novo, 1.º de janeiro de 2022.

Os sete livros da franquia Harry Potter foram adaptados para oito filmes pela Warner Bros. entre 2001 e 2011. A autora J.K. Rowling trabalha agora na franquia derivada Animais Fantásticos, que já teve dois filmes lançados e tem outros três em desenvolvimento.

O terceiro longa será situado no Rio de Janeiro na década de 1930.

 

Fonte: Omelete // Eduardo Pereira