Festival de Toronto 2021 vai abrir com Querido Evan Hansen; saiba mais detalhes

Publicado em 20/07/21 16:00

O badalado Festival de Toronto anunciou hoje (20) a programação oficial da edição de 2021, e surpreendeu ao revelar que Querido Evan Hansen, de Stephen Chbosky, será o filme de abertura. Isso porque era esperado que Last Night in Soho, de Edgar Wright, fosse o título que iniciasse o TIFF 2021 [via Deadline].

Dear Evan Hansen originalmente é um musical de 2016 escrito por Steven Levenson e com músicas de Benj Pasek e Justin Paul (La La Land, O Rei do Show). Na história, Evan Hansen é um estudante que acaba envolvido na história de um colega de classe que se suicidou. 

Dirigido por Chbosky (As Vantagens de Ser Invisível), o título conta com elenco formado por Ben PlattKaitlyn DeverAmy Adams, Julianne Moore e Amandla Steberg.

Outros filmes que também estreiam no festival são (*anunciados anteriormente):

  • *Belfast, de Kenneth Branagh
  • Clifford - O Gigante Cão Vermelho, de Walt Becker
  • The Electrical Life of Louis Wain, de Will Sharpe
  • The Eyes of Tammy Faye, de Michael Showalter 
  • *Jagged, de Alison Klayman
  • *Last Night in Soho, de Edgar Wright 
  • *The Mad Women’s Ball (Le Bal des folles), de Mélanie Laurent
  • *Night Raiders, de Danis Goulet 
  • One Second, de Zhang Yimou 
  • The Survivor, de Barry Levinson 

Há duas semanas, os organizadores do evento anunciaram que dariam boas-vindas ao público no festival presencial, que não ocorreu desta forma ano passado devido à pandemia do novo coronavírus.

O TIFF 2021 ocorre entre os dias 9 a 18 de setembro. 

É importante lembrar que a boa recepção no Festival de Toronto é um passe certo para a corrida do Oscar: nos últimos anos, os vencedores do People's Choice (escolha da audiência), prêmio dado para encerrar o evento, venceram ou foram indicados na categoria de melhor filme, como NomadlandJojo RabbitGreen Book: O GuiaTrês Anúncios Para Um Crime e La La Land.

Querido Evan Hansen ainda não tem previsão de estreia no Brasil.

Fonte: Omelete // Flávio Pinto