Doris Day faz 97, lembra Rock Hudson e diz receber cartas de amor de fãs mirins

Publicado em 03/04/19 18:00

O dia de hoje marca o aniversário de 97 anos de uma das grandes estrelas da era de ouro de Hollywood: Doris Day. Afastada dos cinemas desde o final dos anos 1960, a atriz e cantora vive uma vida reservada, e não dá uma entrevista televisionada desde 1994.

O site do The Hollywood Reporter conseguiu contatar Day para uma rápida sessão de perguntas e respostas sobre a sua lendária carreira, sua parceria com Rock Hudson, e sua fundação de defesa dos animais, a Doris Day Animal Foundation.

A norte-americana disse que não tem grandes planos para o seu aniversário. "Alguns amigos queridos de fora da cidade estão aqui comigo, e estamos comemorando com alguns jantares tranquilos, relembrando o passado", comentou.

Day ainda disse que fica "chocada e lisonjeada" pela dedicação de seus fãs, que se reúnem na cidade de Carmel, na Califórnia (EUA), todos os anos para celebrar o seu aniversário. O evento ainda ajuda a levantar dinheiro para a fundação da atriz.

"Meus maravilhosos fãs me enviam tantos presentes incríveis", comentou. "Eu os adoro, é claro, mas acima de qualquer coisa, eu sou grata pelas doações à minha fundação. É isso que eu realmente amo receber como presente".

"Eu recebo muitas cartas de amor de fãs, alguns tão jovens quanto oito anos de idade. Eles me dizem que foram introduzidos aos meus filmes ou músicas por suas bisavós, e que minhas obras os deixam felizes", disse ainda.

2019 marca também o aniversário de 60 anos daquele que é provavelmente o maior clássico da carreira cinematográfica de Day: "Confidências à Meia-Noite" (1959), o filme pelo qual a atriz ganhou sua única indicação ao Oscar, e um dos três longas que fez ao lado do amigo Rock Hudson.

"Eu me divertia tanto trabalhando com o meu amigo, Rock", relembra Day na entrevista. "Nós rimos muito enquanto filmávamos as três produções que fizemos juntos, e continuamos grandes amigos depois disso. Eu sinto falta dele".

Hudson morreu em 1985, aos 59 anos, em decorrência de complicações da AIDS. O astro, que foi uma das primeiras celebridades a chamar atenção publicamente para a doença, escondeu sua homossexualidade por toda a carreira.

Doris Day finalizou a entrevista refletindo sobre seu legado no cinema. "Eu amava atuar, e sempre tentei fazer o melhor trabalho possível com cada papel. Eu estou feliz em saber que as pessoas ainda assistem aos meus filmes, e eles fazem com que elas se sintam bem", comentou.

Fonte: UOL Cinemas // Caio Coletti