Cine Marquise reabre sem bilheteria e muda lógica: 1ª fileira é a disputada

Publicado em 20/10/21 05:00

Uma das esquinas mais famosas e visitadas de São Paulo voltará a exibir grandes filmes e a receber cinéfilos de todo o país. O Cine Marquise, localizado dentro do Conjunto Nacional, no cruzamento da rua Augusta com a avenida Paulista, reabre após um ano e oito meses.

Com o encerramento do patrocínio da Petrobras, o tradicional cinema de rua —que conta com duas salas— estava fechado desde fevereiro de 2020, mesmo antes da pandemia. O espaço chegou a ter sua reabertura anunciada para março deste ano, mas o agravamento dos casos e internações por covid adiou os planos em mais sete meses.

Agora com novos patrocinadores, entre eles o GloboPlay, serviço de streaming da Globo, as salas voltam a funcionar oficialmente hoje com a noite de abertura da 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. A programação da Mostra ficará no espaço ao longo de duas semanas, até que os filmes do circuito entrem em cartaz.

O que mudou?

hall - Márcio Neves/Divulgação - Márcio Neves/Divulgação
O ingressos do Cine Marquise serão vendidos na bomboniere do cinema, que não terá mais bilheteria física
Imagem: Márcio Neves/Divulgação

Mais tecnológico, o cinema conta com novo sistema de som Dolby e tela perolizada. A reforma ainda trouxe poltronas novas em couro e uma mudança de lógica bastante interessante. Com chaises duplas na primeira fileira, os lugares mais próximos da tela devem ser os mais disputados por uma diferença de apenas R$ 10 no valor do ingresso.

No lugar da antiga bilheteria, bem na entrada do cinema, foi montado um café. A bilheteria física, aliás, deixará de existir. Para curtir um filme no Cine Marquise os clientes terão três opções: comprar os ingressos online, em totens de autoatendimento ou na bomboniere, que fica no hall que separa as duas salas.

Assim como já aconteceu com vizinho — o Petra Belas Artes, na rua da Consolação —, o Cine Marquise oferecerá cerveja para os cinéfilos. O cinema fez uma parceria com a Cervejaria Tarantino, que produz a bebida na zona norte de São Paulo, e oferecerá combos de pipoca e cerveja que poderão ser consumidos nas salas.

Em cartaz

Matrix 4 - Divulgação - Divulgação
'Matrix 4' será um dos filmes exibidos na programação do Cine Marquise ainda neste ano
Imagem: Divulgação

Passada a programação da Mostra de São Paulo, títulos aguardados devem ser exibidos nas salas do Cine Marquise, entre eles o novo "Matrix", "Spencer", que pode render um Oscar a Kristen Stewart na pele da Princesa Diana, e "Casa Gucci", com Lady Gaga.

Segundo Marcelo J. Lima, CEO da Tonks, empresa responsável pela administração do espaço, a programação sempre prioriza "filmes que fazem o público pensar".

Nessa gama entram desde "Matrix 4", que deve estrear em 22 de dezembro, até filmes independentes. Não espere, porém, encontrar títulos da Marvel na programação do "cinema dos cinéfilos", como o Marquise se define.

Os valores dos ingressos variam dependendo dos dias e horários, mas aos finais de semana custarão R$ 38 a inteira (R$ 48 para as poltronas chaise da frente).

Clientes Sabesp, outro patrocinador do espaço, terão benefício da meia entrada apresentando a conta de água ou o RGI do cadastro, que corresponde ao número de identificação do imóvel na companhia. Porém, vale ressaltar que só o titular da conta terá o desconto.

Máscara obrigatória e distanciamento

entrada - Márcio Neves/Divulgação - Márcio Neves/Divulgação
Nova entrada do Cine Marquise, cinema que fica dentro do Conjunto Nacional
Imagem: Márcio Neves/Divulgação

Mesmo com o afrouxamento das regras de ocupação e distanciamento social, o Cine Marquise começará a nova fase operando com apenas 50% de sua capacidade e distanciamento entre as poltronas. Para as duas primeiras semanas de exibição, valem as regras da Mostra, que incluem a apresentação do cartão de vacinação.

Passada a Mostra, o cinema não vai mais exigir o comprovante de vacinação, mas manterá o distanciamento com ocupação reduzida e o uso obrigatório de máscaras para circular no espaço e dentro das salas.

Fora dos horários da programação de filmes, o espaço ainda será usado para eventos. A renda ajudará na manutenção do cinema que celebra o retorno após tempos sombrios.

Fonte: UOL Cinemas // Renata Nogueira