Caso contra Jussie Smollett é abandonado e ator não vai a julgamento, diz site

Publicado em 26/03/19 13:00

Jussie Smollett não irá a julgamento por supostamente forjar um ataque racista e homofóbico contra si mesmo. Segundo o TMZ, os advogados do ator entraram em acordo com os promotores de Chicago, e Smollett vai apenas pagar uma multa de US$ 10 mil.

A decisão de abandonar as acusações foi tomada pela promotora chefe Kim Foxx, que disse à polícia que Smollett seria apenas condenado a prestar serviço comunitário se o caso fosse a julgamento.

"Jussie foi atacado por duas pessoas que ele não conseguiu identificar em 29 de janeiro. Ele foi uma vítima, mas foi tratado como vilão e criminoso, graças à declarações falsas e inapropriadas feitas ao público [pela polícia]", disseram os advogados do ator em comunicado oficial.

"Jussie e muitas outras pessoas foram prejudicadas por estas ações injustas", continuaram. "Toda esta situação serve para nos lembrar que um caso criminal não deve ser provado na Corte da opinião pública. Fazer isso é errado".

Fontes do TMZ afirmam que o caso da promotoria "se desintegrou" nas últimas semanas. Smollett foi acusado de pagar dois homens que conheceu no set da série "Empire" para atacá-lo nas ruas de Chicago no fim de janeiro.

Segundo a polícia da cidade norte-americana, Smollett estava insatisfeito com o seu salário em "Empire", e achou que um ataque de teor racista e homofóbico poderia aumentar sua notoriedade.

Poucos dias depois das acusações formais contra o ator, os "furos" no caso começaram a aparecer. Em depoimento à polícia, os irmãos supostamente contratados por Smollett disseram que o dinheiro que receberam do ator na verdade era pagamento pela prestação de serviços de personal trainer.

Em coletiva de imprensa pouco antes da prisão do ator, o superintendente da polícia de Chicago, Eddie Johnson, apresentou o cheque assinado por Smollett para os irmãos como prova das acusações.

Johnson também afirmou à imprensa que Smollett havia escrito a carta de conteúdo ameaçador que chegou ao set de "Empire" alguns dias antes do ataque. Na realidade, segundo o TMZ, as investigações da polícia e do FBI não conseguiram determinar a autoria da carta.

Fonte: UOL Cinemas // Caio Coletti