"Black Mirror": O livro "Bandersnatch" existiu de verdade?

Publicado em 03/01/19 12:00

“Black Mirror: Bandersnatch”, o filme interativo lançado pela Netflix no último dia 28, está deixando os fãs obcecados por encontrar todos os seus finais – alguns, nem o diretor David Slade consegue achar. Mas outras questões intrigam os fãs: afinal, o que significa ‘bandersnatch’? E será que existiu mesmo um livro com esse nome, escrito por um autor que matou a própria mulher? A resposta rápida para a segunda pergunta é um sonoro “não” – mas existiu um game com o mesmo nome.

Ficou curioso? Explicamos tudo abaixo:

A origem de “Bandersnacth”

Reprodução
O Bandersnatch (à direita) em ilustração do americano Peter Newell Imagem: Reprodução

O termo “Bandersnatch” foi usado pela primeira vez pelo escritor Lewis Carroll em “Alice Através do Espelho”, de 1871, para descrever um “animal fabuloso”. Ele é citado pela primeira vez no poema “Jabberwocky” e, nas traduções para as edições brasileiras, ganhou vários nomes: Babassura, Capturandam, Bandagarra e até Bicho-Papão.

O dicionário Oxford, um dos principais da língua inglesa, define “bandersnatch” como “uma criatura mítica imune a subornos e capaz de se mover rapidamente”. Será que foi a inspiração para o demônio Pax?

O livro “Bandersnatch” é real?

No filme, o jovem programador Stefan fica obcecado em adaptar o livro interativo “Bandersnatch”, escrito pelo autor Jerome F. Davis. Mas nem a obra nem o seu autor existiram na vida real – o que provavelmente é bom, considerado a história sombria que Davis ganhou na produção.

Há um livro chamado “Bandersnatch”, mas ele não tem nada a ver com o de “Black Mirror”: trata-se de um ensaio sobre as colaborações criativas entre JRR Tolkien (“O Senhor dos Anéis”) e CS Lewis (“As Crônicas de Nárnia”).

E o game?

Aqui é onde parece residir a principal inspiração do criador Charlie Brooker para a história. “Bandersnatch” era um dos jogos para computador que seriam lançados pelo estúdio britânico Imagine em 1984 – mesmo ano em que se passam os eventos do filme de “Black Mirror”.

A Imagine fechou antes de lançar o jogo, afogada em dívidas. Mas esse não foi exatamente o fim da linha para “Bandersnatch”: segundo a revista britânica “Radio Times”, o jogo foi reformulado por um estúdio chamado Psygnosis e foi lançado com o nome de “Brataccas”.

Nele, o player controla o personagem Kyne, que é perseguido por um governo autoritário e forçado a deixar a terra em um asteroide chamado Brataccas. Não tem nada a ver com o jogo desenvolvido no filme por Stefan, mas os fãs já encontraram uma forma de jogá-lo no seu computador.

Fonte: UOL Cinemas // Beatriz Amendola