'A Mulher na Janela': Amy Adams falou com psicóloga para viver protagonista

Publicado em 14/05/21 05:00

'A Mulher na Janela': Amy Adams falou com psicóloga para viver protagonista

Beatriz Amendola

De Splash, em São Paulo

14/05/2021 04h00

"A Mulher na Janela", estreia de hoje na Netflix, não tem esse nome só por força de expressão.

Sua protagonista, Anna (Amy Adams), só vê o mundo pela janela de seu casarão em Nova York, já que não sai de casa por ter agorafobia —um transtorno que causa, entre outros, um medo extremo de sair de casa.

Continua depois da publicidade

Um dia, Anna testemunha um crime.

Mas não é spoiler dizer que as coisas não são tão simples como parecem... o que a coloca em rota de colisão com seus novos vizinhos —em particular, Alistair Russell (Gary Oldman).

O suspense e o transtorno de Anna exigiram bastante de Amy Adams, que conversou com Splash e contou como trabalhou com o diretor Joe Wright (de "O Destino de uma Nação", de 2017) para entrar no estado de espírito da personagem.

Falamos com uma psicoterapeuta e mergulhamos fundo nessas manifestações de trauma e ansiedade. Foi desafiador, mas muito recompensador e reconfortante. Foi divertido.

"Acho que o processo de ensaios ajudou muito Joe e eu a construirmos um relacionamento em que eu me sentisse segura com ele, para mergulhar na realidade dela e, ao mesmo tempo, ajudar a executar essa bela visão narrativa que ele tinha", completou.

Melinda Sue Gordon / Netflix Inc - Melinda Sue Gordon / Netflix Inc
Amy Adams em 'A Mulher na Janela', da Netflix
Imagem: Melinda Sue Gordon / Netflix Inc
Continua depois da publicidade

Para Amy, o mais complicado foi acompanhar todas as mudanças de ritmo de Anna.

Joe me disse que Anna é como o jazz, ela é muito rápida e depois muito lenta, você nunca sabe o que vai vir e como ela vai reagir a tudo o que acontece com ela.

Isolados no casarão

Quase todo o filme foi filmado no tal casarão nova-iorquino onde Anna mora. Com cômodos amplos e pouca iluminação, ele é praticamente um personagem de "A Mulher na Janela".

E ele foi tratado dessa forma pelo diretor Joe Wright, que cuidou para que os ambientes refletissem o fato de Anna estar separada de seu marido e sua filha.

Melinda Sue Gordon / Netflix Inc - Melinda Sue Gordon / Netflix Inc
Amy Adams e o diretor Joe Wright nos bastidores do filme 'A Mulher na Janela', da Netflix
Imagem: Melinda Sue Gordon / Netflix Inc
Continua depois da publicidade

"Era uma casa de família, mas agora a família está em outro lugar", explicou. "E uma mãe sozinha andando nessa casa dá mais a sensação de solidão, por isso toda a cor que trouxemos para ela na decoração".

A equipe do filme passou cerca de onze semanas filmando na residência.

Isso lá em 2018, quando ainda nem imaginávamos que uma pandemia nos deixaria isolados por bem mais tempo em nossas casas.

Depois de 10 semanas, estávamos prontos para ir embora. Passamos 10 semanas em uma casa, e foi intenso. Depois, passamos um ano e meio em nossas casas. Acho que nos acostumamos.

Perguntado se é estranho "A Mulher na Janela" ser lançado bem agora, Joe diz preferir outra definição: "É muito apropriado, de uma forma muito interessante".

Não deixa de ser, né?

Fonte: UOL Cinemas