Zico

Arthur Antunes Coimbra, mais conhecido como Zico (Rio de Janeiro, 3 de março de 1953), é um treinador, ex-dirigente e ex-futebolista brasileiro que atuava como meio-campista. Atualmente é diretor técnico do Kashima Antlers.Notabilizou-se como o líder da vitoriosa trajetória do Flamengo nas décadas de 1970 e 1980, com ápice nas conquistas da Taça Libertadores da América e da Copa Intercontinental (o mundial de clubes da época) pela equipe carioca, além dos títulos do Campeonato Brasileiro de 1980, 1982, 1983 e da Copa União de 1987 (um dos módulos do Campeonato Brasileiro daquele ano) e também pela Seleção Brasileira nas Copas do Mundo de 1978, 1982 e 1986. É considerado por muitos especialistas, profissionais do esporte e, em especial, pelos torcedores do Flamengo, o maior jogador da história do clube, e um dos maiores futebolistas brasileiros desde Pelé, tendo ganhado a alcunha de Pelé Branco.Com um total de 587 gols marcados em sua carreira, Zico é o meio campista que tem mais gols na história do futebol.[carece de fontes?] É, ainda, o maior artilheiro da história do Estádio do Maracanã, com 334 gols em 435 partidas. Marcou 135 gols em Campeonatos Brasileiros.

Em 1981 e em 1983, foi eleito o Melhor Futebolista do Mundo do Ano pela World Soccer.

Marcou 101 gols de falta, sendo o recordista na história do futebol em gols marcados desta forma. Muito por conta disso, em 2001 ele foi eleito pela Revista Placar o maior cobrador de faltas do futebol brasileiro no Século XX. E em 2016, em uma pesquisa promovida pelo do GloboEsporte.com, ele foi eleito por jogadores e por internautas como o maior batedor de faltas brasileiro da história.Mas mais que um exímio batedor de faltas, Zico apresentava em seu repertório futebolístico, dribles fáceis, excelente visão de jogo e uma inteligência acima do normal. Por isso, para muitos jornalistas esportivos, como Celso Unzelte, por exemplo, Zico foi o mais completo jogador que o Brasil já teve.Conquistou por três vezes o Prêmio de Melhor Jogador da América do Sul (1977, 1981, e 1982), sendo o recordista de conquistas. Foi eleito como o terceiro maior futebolista brasileiro do século XX (atrás apenas de Pelé e Garrincha), o quinto maior da América do Sul e o terceiro melhor entre todos do Mundo, segundo a Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS). É um dos quatro brasileiros a figurar no Hall da fama da FIFA (os outros são Pelé, Garrincha e Didi). Foi eleito pela própria Federação Internacional de Futebol (FIFA), o oitavo maior jogador do século, o nono maior jogador do século XX pela revista France Football, o nono Brasileiro do Século no esporte, segundo pesquisa realizada pela revista IstoÉ, e o décimo maior jogador de todos os tempos pela revista inglesa World Soccer. Em julho de 2012, foi eleito um dos "100 maiores brasileiros de todos os tempos" em concurso realizado pelo SBT com a BBC de Londres.