Karine Teles

Karine Teles (Petrópolis, 16 de agosto de 1978) é uma atriz, roteirista e cineasta brasileira. Sendo uma das mais prestigiadas atrizes do cinema brasileiro, ela é ganhadora de vários prêmios, incluindo dois prêmios Grande Otelo, dois Prêmios APCA, e três Prêmios Guarani, além de ter recebido indicações para um Prêmio ACIE e um Prêmio Fênix.Karine estudou artes cênicas na UniRio e iniciou sua carreira no teatro, onde já atuou em mais de 35 espetáculos. Sua estreia nos palcos foi em uma montagem de O Despertar da Primavera, em Maceió, junto ao alagoano Erom Cordeiro. Mas foi no cinema que ela ganhou maior reconhecimento. Estreou fazendo pequenas participações nos filmes Madame Satã (2002) e Vida de Balconista (2009). Ganhou maior notoriedade ao protagonizar o filme Riscado (2010), o qual ela também escreveu baseado em sua própria vida. Por sua performance, ela foi eleita melhor atriz nos festivais de Gramado e do Rio, além de ter sido vencido o Prêmio Guarani de Melhor Atriz e o Prêmio APCA de melhor roteiro de cinema.Na televisão, ela ganhou destaque ao interpretar Sumara Mitta na novela A Regra do Jogo (2015), da TV Globo, recebendo elogios da crítica e do público. Por sua performance como a socialite antipática Bárbara no premiado filme Que Horas Ela Volta? (2015), ela voltou a receber aclamação da crítica, recebendo sua primeira indicação da Academia Brasileira de Cinema ao Grande Otelo, além de também ter sido indicada ao Prêmio Guarani como melhor atriz coadjuvante. Em 2016 atuou no polêmico filme Fala Comigo, na qual vive uma mulher emocionalmente instável que se envolve amorosamente com o filho adolescente de sua psicóloga. Por esse trabalho recebeu sua terceira indicação ao Prêmio Guarani e foi eleita como melhor atriz pelo Festival do Rio pela segunda vez.Em Benzinho (2018), filme o qual ela protagonizou e escreveu o roteiro, ela foi consagrada como um dos grandes nomes do cinema nacional. Com uma atuação dramática e intensa como uma mãe que lida com a ida de seu filho para fora do país, ela foi aclamada pela crítica. Recebeu os principais prêmios do país, incluindo o Grande Otelo de melhor atriz e melhor roteiro original, o Prêmio APCA de melhor roteiro e o seu segundo Prêmio Guarani de melhor atriz. Em 2020, foi elogiada por sua atuação na série Os Últimos Dias de Gilda, do Canal Brasil, a qual ela também roteirizou e atuou como protagonista título. Em 2021 também foi enaltecida por seu trabalho na série do Prime Video Manhãs de Setembro. Em 2022 fez seu papel de maior repercussão na televisão interpretando Madeleine, uma das protagonistas da telenovela Pantanal, da TV Globo.