José Dumont

José Dumont (Bananeiras, 1 de agosto de 1950) é um ator brasileiro de televisão, cinema e teatro. Filho de Severino do Monte, mas teve a nomenclatura francesa Dumont por erro de escrivão, iniciou sua carreira artística no cinema em 1977 como Severino em Morte e Vida Severina, curiosamente também foi seu primeiro trabalho na televisão pela obra homônima na Rede Globo. Em 1980, veio a sua primeira consagração nas telonas ao interpretar Ceará em Gaijin – Os Caminhos da Liberdade, garantindo o Kikito de Ouro na categoria de Melhor Ator Coadjuvante pelo Festival de Gramado.

No cinema, Dumont já conquistou o Festival de Brasília como Melhor Ator nos papéis de Deraldo e Severino em O Homem que Virou Suco; Olímpico em A Hora da Estrela e como Lineu em Kenoma, este último, também premiado como Melhor Ator Coadjuvante no Festival do Cinema Brasileiro de Miami. Além disso, o personagem Lambusca de O Baiano Fantasma lhe consagrou quatro vezes como Melhor Ator no Festival de Havana, Prêmio Governador do Estado, Festival do Rio e Festival de Gramado. Também ganhou o Grande Prêmio Brasileiro de Cinema por viver Miranda em 2 Filhos de Francisco.

Na televisão, José Dumont teve passagens pela Rede Globo em algumas telenovelas como Corpo a Corpo, De Quina pra Lua, Terra Nostra, América, entre outros. Também trabalhou na extinta Rede Manchete por dez anos em obras como Carmem, Olho por Olho, Pantanal e A História de Ana Raio e Zé Trovão e Mandacaru. Além disso, já esteve na RecordTV por quase uma década exercendo sua função em Cidadão Brasileiro, Luz do Sol, Caminhos do Coração (e sua segunda trilogia), Ribeirão do Tempo e Dona Xepa.